À volta dos vinis

À volta dos vinis

Montagem com dois anzóis

Na continuação do artigo passado, em que demos algumas dicas para aplicar aos nossos vinis de maneira a que fiquem perfeitamente artilhados, apresentamos mais uma solução para os amantes destas lides das pescas com amostras de “borracha”. Desta feita o objetivo é montar dois anzóis simples num vinil mais longo, mas agora com o fio – ou cabo – a passar por dentro do mesmo.

Já aqui falámos muitas vezes na importância de colocar bem os anzóis nos vinis e isso significa colocá-los em zonas estratégicas e não por todo o lado! No caso dos modelos de maior comprimento – destinados sobretudo às corvinas e robalos grandes – é importante que a zona da cauda fique abrangida por um anzol, para além daquele colocado perto da zona da cabeça e que usualmente sai a partir do cabeçote. Digamos que mesmo um vinil de 25 centímetros pode ficar bem “armadilhado” com dois anzóis.

Para as corvinas já se viu que tem todo o cabimento (pois atacam muito pela cauda) e o único senão deste sistema é o facto de que, quando se ferra um peixe grande, a corda que prende os anzóis poder rasgar o corpo da amostra. De resto, é um sistema que permite a total mobilidade do vinil o que traz vantagens a nível da animação da amostra mas também por acompanhar as cabeçadas dos peixes ferrados, garantido assim menores taxas de desferragens comparando com situações em que o anzol está fixo.

Passo-a-passo

1 – A primeira coisa que há a fazer é juntar tudo o que vamos precisar: o vinil em questão, o cabeçote escolhido, dois anzóis, corda da nossa confiança (dacron, kevlar, multifilar grosso, etc.), super-cola, um alicate, uma tesoura e uma agulha para furar o vinil e passar a linha por dentro, a qual pode ser de comércio ou feita em casa.

1

2 – Corta-se um pedaço de dacron com cerca do dobro do comprimento do vinil.

2

3 – Numa extremidade vamos atar um anzol (o que ficará na cauda do vinil) com um nó da nossa confiança e que poderá ser o “palomar”, o “clinch” ou o usado para atar “assist hooks” (pessoalmente opto por este).

3

4 – Com a agulha atravessamos a agulha pelo centro do vinil fazendo com que saia na zona da cauda onde queremos que o anzol saia.

4

5 – Puxa-se até que o anzol da cauda fique colocado em posição.

55_detalhe

6 – Na zona da cabeça do vinil espeta-se o outro anzol como se vê na imagem…

6

7 – …e com a “corda” vamos dando meias voltas no sentido do olhal, cerca de seis ou sete, até bater no mesmo, de maneira a prender a corda a ambos os anzóis.

7

8 – Para terminar aplica-se um pouco de super-cola nas meias voltas para que o nó não corra a cada captura ou lançamento.

8

9 – Basta colocar agora o anzol da zona da cabeça na posição correta.

9

10 – O qual será preso ao cabeçote; para terminar aplica-se super-cola para colar o vinil ao cabeçote. Não se esqueça de apertar bem o arame com um alicate!

10

Artigos relacionados

Lamentamos, não foram encontrados artigos.

0 Comentários

Ainda sem comentários!

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Deixe um comentário