Investigação coloca águas portuguesas no lote das mais poluídas

Investigação coloca águas portuguesas no lote das mais poluídas

Sara Sá, investigadora do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, foi a autora do primeiro estudo sobre o lixo marinho flutuante em Portugal. Debruçado apenas sobre o lixo com mais de 2 centímetros e concretizado por uma equipa de biólogos da Universidade de Aveiro em quase toda a Zona Económica Exclusiva nacional, o estudo registou mais de 750 mil objetos a boiar, o que faz com que as águas portuguesas sejam das mais poluídas.

“A quantidade de lixo encontrada à superfície, mesmo sendo inferior a outras regiões do mundo, continua a ser preocupante para biodiversidade marinha (…) Grande parte do lixo permanece na coluna de água [situada abaixo da superfície] ou deposita-se no fundo do mar, pelo que a quantidade de lixo na superfície do mar não representa a ameaça completa”, admitiu Sara Sá, confessando ainda que as “grandes quantidades de resíduos à superfície podem estar fragmentadas em pedaços tão pequenos que não são captados pelas análises convencionais”.

A recolha de dados foi efetuada em 2011, no verão, com um registo total de 752.740 objetos e uma densidade média de detritos marinhos flutuantes de 2,98 itens por cada quilómetro quadrado. O plástico domina e nos resultados chegou-se à conclusão de que a abundância de lixo é semelhante à de regiões como o Atlântico Noroeste, o Mar Mediterrâneo, entre outras. E foi no norte da ZEE que a equipa encontrou maior diversidade de lixo.

A grande abundância também é um um dos grandes perigos para a fauna marinha, dado que a ingestão de lixo pode provocar um bloqueio do sistema digestivo, provocando lesões internas que podem mesmo levar à morte.

Artigos relacionados

Mora acolhe Mundial de Pesca com Feeder em 2017

A Pista Internacional de Pesca Desportiva de Cabeção, no concelho de Mora, recebe o 7.º Campeonato do Mundo de Pesca com Feeder em 2017.

FPPDAM organiza dois campeonatos do Mundo de Pesca em Barco Fundeado

No corrente ano, a FPPDAM irá organizar, nos mares de Setúbal, entre 15 e 22 de Setembro, dois campeonatos do Mundo de Pesca em Barco Fundeado.

Polícia Marítima apreende duas toneladas de corvina no rio Tejo

Foram duas embarcações de pesca que operavam em conjunto em zona proibida, entre Santa Apolónia e Poço de Bispo.

0 Comentários

Ainda sem comentários!

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Deixe um comentário