Pesca desportiva é cada vez menos invasiva para o ambiente

Pesca desportiva é cada vez menos invasiva para o ambiente

A pesca desportiva é cada vez menos invasiva para o meio ambiente, devido às preocupações crescentes que os atletas têm tido.

Numa entrevista ao Notícias de Aveiro, José Santana, vice-presidente (área de mar) da Associação de Pesca Desportiva de Aveiro e Beira Litoral conta que “os atletas da pesca desportiva têm preocupações ecológicas, cada vez maiores e, por isso mesmo, deixam os pesqueiros por si utilizados em melhores condições do que as encontradas, trazendo o seu lixo e também o que por lá encontram. O peixe capturado em provas é apenas retido por curto espaço de tempo  até que o fiscal faça a sua medição e logo após é devolvido ao meio ambiente, chama-se a isto pesca sem morte”.

José Santana diz ainda que as praias de Aveiro têm das melhores condições para pesca desportiva no norte do país, e que a modalidade de Surfcasting é a que atrai sempre mais concorrentes.

Refere que, na zona, os “peixes mais capturados são robalos, bailas, sargos, douradas, taínhas, cavalas, peixe-agulha, peixe-aranha, pregados e rodovalhos, também linguados e solhas, ruivos, esporadicamente aparecem savelhas, peixe rei, salmonetes, carapaus, palombetas, ferreiras, choupas, entre outras espécies”.

Artigos relacionados

[Vídeo] Ilha do Príncipe – Pescando no Azul

Trailer do documentário “Ilha do Príncipe – Pescando no Azul” realizado pela BlueTail Films para o canal Caza y Pesca.

Go Fishing realiza mais um workshop em Almada

A Go Fishing vai realizar mais um workshop. O mesmo será realizado dia 20 de maio na Go Fishing, em Almada, e a temática será a pesca aos safios, abróteas e polvos.

FLW estreia-se em Portugal!

Um dos circuitos de pesca embarcada ao achigã mais prestigiados do Mundo é o da FLW, organização que este ano se estreará em Portugal com a organização de uma prova em junho.

0 Comentários

Ainda sem comentários!

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Deixe um comentário