Se não houver um controlo de corvos-marinhos, as trutas poderão desaparecer

A presença cada vez mais acentuada dos corvos-marinhos nos rios, leva a que a truta comece a ser uma espécie em risco. 

Os pescadores queixam-se de toda esta situação, principalmente os pescadores de águas interiores e a situação é idêntica no país vizinho. A Federação das Pescas de Espanha pede à Junta que os corvos-marinhos passem a ser considerados espécies de caça,com o intuito de haver um controlo populacional.

Este pedido deve-se à crescente presença de corvos-marinhos nos rios de Castilla e León e às consequências que daí advêm, nomeadamente, o possível desaparecimento da truta, como se pode ler aqui.
Estes animais alimentam-se das trutas no rio, onde a presa é mais fácil de capturar. Esta situação agravou-se com a seca extrema que existiu, o que fez com que as águas dos rios baixem e, consequentemente, as trutas fiquem mais expostas. O problema estende-se de norte a sul de Espanha (e em Portugal), sendo avistadas nalgumas zonas colónias enormes de corvos-marinhos.

Espanha já tomou medidas, esperam agora um parecer por parte de quem de direito. E em Portugal?

Fonte: Radio Palencia

1526666156_918933_1526667024_noticia_normal

Artigos relacionados

“Pisões Carp Classic” contou com mais de 50 equipas

Realizou-se a 4ª edição do evento ‘Pisões Carp Classic’, na albufeira do Alto Rabagão, que contou com a participação de mais de 50 equipas.

Sagres recebe em 2018 o Campeonato do Mundo de Pesca Submarina

Este é um campeonato de escalão etário sénior, disputado em dois dias, prevendo-se a participação de 125 a 150 atletas oriundos de 25 a 35 países, com cerca de 80 embarcações.

0 Comentários

Ainda sem comentários!

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Deixe um comentário