SNEM aprovado na Assembleia da República

SNEM aprovado na Assembleia da República

A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, apresentou na Assembleia da República uma Proposta de Lei que mereceu a aprovação por unanimidade dos deputados, no passado dia 15 de Dezembro, que autoriza o Governo a criar o Sistema Nacional de Embarcações e Marítimos (SNEM) e resolver de vez o grave problema que dura desde 1999 com o Registo das Embarcações de Recreio.

Segundo informação do Ministério do Mar, “o SNEM é um sistema de dados nacional único, que vai agregar toda a informação relativa a navios, embarcações, marítimos, bem como outra informação relacionada com atividades marítimas, já existentes noutras bases de dados, garantindo um maior nível de segurança e proteção de dados pessoais”

Pretende a Ministra do Mar que o “SNEM tenha como pressuposto o acesso transversal de todas as entidades com competências materiais no âmbito de procedimentos na área das atividades marítimas, o que permitirá uma maior celeridade, segurança e clareza nas relações com a Administração Pública, ao mesmo tempo que imprime maior clareza e facilidade, do ponto de vista do particular, no acesso aos serviços públicos na área do mar.”

“A criação do SNEM é uma opção de futuro, que aposta na desmaterialização dos procedimentos através da instituição de um único balcão eletrónico (Balcão Eletrónico do Mar) como ponto de acesso, evitando-se, assim, deslocações aos serviços, numa lógica de simplificação, com os respetivos benefícios ambientais e económicos.”

O Ministério do Mar reforça “é, ainda assim, garantida a prestação de apoio local, quando necessário, através de entidades próximas do cidadão, assegurando-se a colocação de terminais de acesso e atendimento personalizado através dos órgãos locais da Autoridade Marítima Nacional, nomeadamente das capitanias dos portos, e das administrações portuárias.”

Com a operacionalidade do SNEM  Ana Paula Vitorino garante que “permitirá uma maior cooperação dos vários organismos da Administração Pública, particularmente da Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos, dos órgãos centrais e locais da Autoridade Marítima Nacional e do Instituto de Registo e Notariado, I.P.”

Artigos relacionados

Morapesca 2018: está já aí à porta!

A Câmara Municipal de Mora já anunciou a edição de 2018 da maior feira de pesca em Portugal, a Morapesca, que vai este ano para a sua 16.ª edição.

Polícia Marítima desenvolve operações de fiscalização à pesca de lampreia no Rio Minho

O Comando-local da Polícia Marítima de Caminha desenvolveu várias operações de fiscalização no seu espaço de jurisdição.

Pescador de águas profundas divulga fotografias de espécies… que metem medo

Como são espécies de águas profundas, as suas características e fisionomia não são comuns, sendo por isso estranhas para a maioria das pessoas.

0 Comentários

Ainda sem comentários!

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Deixe um comentário